SEIS TÚMULOS PARA MUNIQUE – MARIO PUZO

“Haviam conseguido enganá-lo todas as vezes. Só fracassaram numa coisa: não o mataram. E agora era a sua vez. Era a sua vez de materializar-se subitamente na escuridão, trazendo tortura e morte em suas mãos.”


•SINOPSE•

Michael Rogan possui uma mente brilhante. Sua extraordinária memória possibilita a ele se lembrar de qualquer coisa. Graças a ela Rogan conseguiu uma carreira de sucesso e um cargo oficial da inteligência norte-americana. Esse dom também permitiu que Rogan jamais se esquecesse dos rostos dos sete homens que o torturaram e mataram sua esposa em uma sala do Palácio da Justiça de Munique, durante a 2ª Guerra. Torturado física e mentalmente, os oficiais da Gestapo o deixaram agonizando, com a certeza de que morreria. Entretanto, a bala enterrada no crânio de Rogan não havia sido suficiente para matá-lo.

Dez anos depois, os torturadores conseguiram escapar de seus julgamentos, construindo vidas novas em ambos os lados da Cortina de Ferro. Mas, no que depender de Rogan, eles não sairão impunes. Parcialmente recuperado, parte em uma caçada implacável para alcançar seu objetivo: se vingar dos sete oficiais que mataram sua família.

Sombrio e violento, este é um thriller que prende a atenção do leitor, ao mostrar como os sentimentos de vingança podem mexer com um homem, e o quão longe se é capaz de ir em busca de justiça.


Michael Rogan nasceu com uma memória fora do comum, com ela, se tornou capitão de inteligência dos EUA. Depois de cometer um único erro é preso por oficiais alemães. Torturado cruelmente por dias é baleado com um tiro na nuca. Sobre um pilha de corpos é resgatado ainda com vida, o tiro que deveria tê-lo matado, por algum milagre não o matou. Anos depois, parcialmente recuperado, mas ainda com sua inteligência e memoria preservadas jamais poderia esquecer-se dos homens que o torturam e mataram sua esposa.

“Seis Túmulos para Munique” é um livro escrito por Mário Puzo, o autor de “O Poderoso Chefão” e originalmente publicado com o pseudônimo de Mario Cleri. A história se passa no pós-guerra e fala sobre tortura, mas principalmente sobre redenção, vingança e justiça, e como esses traumas e sentimentos afetam e podem mexer com a vida de uma pessoa.

Rogan, é um personagem muito bem construído, seu passado cruel e a dor que o atormenta a cada minuto, nos faz sentir-se sensibilizado por ele, e é através de seus pesadelos que sabemos o que e como aconteceu sua tortura e o papel de cada torturador. Outros personagens merecem destaque como Rosalie, que carrega um passado de abusos ainda na infância. E Genco Bari, um dos torturadores. Com um mínimo de personagens possíveis, é um livro dinâmico, (para não dizer corrido), as coisas acontecem rápido, sem rodeios ou enrolação e até de certa forma muito fácil e sem muitos riscos envolvidos, Rogan, diante de sua vingança, faz o que tem que ser feito e pronto, simples assim.

Não espere reviravoltas, não há! Mas apesar de não ser surpreendente é um livro muito bom, bem fluido e muito agradável de se ler, não há nada que trave a história, é possível notar o estilo que marcaria o autor de “O Poderoso Chefão”.

“…Ele me destruiu sem balas, sem sequer erguer a voz. Foi mais cruel que todos os outros… Em meus sonhos, eu o mato e, então, o ressuscito para que possa matá-lo de novo”.


Livro: Seis túmulos para Munique

Autor: Mario Puzo

Editora: Record

Páginas: 192

Nota: 3/5


 

Leave a Reply