DEMÔNIOS DA GOETIA EM QUADRINHOS – A TENTAÇÃO É VERMELHA

“Demônios da Goetia em quadrinhos é a condenação definitiva da alma, entre nesse caminho sem volta ao ler essas histórias ocultas. Aqueles que aqui entrarem devem deixar para trás tudo em que mais confiam”.


SINOPSE

Neste álbum, os 72 demônios que compõem Demônios da Goetia em quadrinhos, surgem em oito histórias onde a corrupção humana não tem limites, apresentando uma outra face do horror cósmico e do body horror em preto, branco e vermelho.

Estas 168 páginas apresentam entidades dispostas a barganhar com os humanos em troca de um pouco de sua força vital. São seres infernais que podem até realizar seus desejos, mas pode ter certeza que cobrarão um preço que ninguém estará disposto a pagar.

Demônios da Goetia em quadrinhos é a condenação definitiva da alma, entre nesse caminho sem volta ao ler essas histórias ocultas. Aqueles que aqui entrarem devem deixar para trás tudo em que mais confiam. E lembre-se, ao deparar com um desses espíritos, nunca saia do círculo de proteção.


Antes de mais nada, você deves estar se perguntando, o que diabos é Goetia?

Bom, Goetia (feitiçaria), ou Ars Goetia, como também é conhecida, é uma prática de invocação e evocação de 72 demônios (cada qual descrevendo nome, posição ou título que ocupa no inferno: rei, príncipe, marques, duque, conde, presidente, etc.), através de atos ritualísticos. Segundo a tradição judaico-cristã, o Rei Salomão (aquele mesmo da Bíblia), conseguia controlar e comandar demônios, e daí vinham sua sabedoria e poder. Ele então, teria escrito o livro, A Chave Menor de Salomão, que contém descrições detalhadas dos espíritos, como evocá-los e obriga-los a fazer a vontade de quem os trouxe para a terra. O livro foi traduzido e popularizado em 1904 por dois famosos ocultistas: Samuel Mathers e Aleister Crowley, com o título The Goetia: The Lesser Key of Solomon the King. (A Goetia: A chave menor do Rei Salomão).

“Arapuca” – Raphael Fernandes e Daniel Canedo

Depois dessa básica e rápida explicação, você tem duas opções: ou você se impressiona fácil e se sinta desencorajado a ler, ou pelo contrário, se sinta estimulado e impaciente para corromper sua alma nesse caminho sem volta…

“Eles existem, mesmo que seja só na sua cabeça. A sua mente se prepara para lidar com o Demônio. Se ele não tinha existência objetiva, passa a ter no momento em que você começa a acreditar”.

“Mestre da arte” – Caio H. Amaro e Flávia Lima

Comprei Demônios da Goetia no FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos de BH), me chamou atenção a cor vermelho sangue da capa e a qualidade da edição. Não conhecia nem mesmo a editora, e me surpreendeu, é uma coleção composta por três coletâneas denominadas “as cores do horror” esta é a última e toda ilustrada em preto, branco e vermelho, mas como não é uma história continua, mas independente (os dois volumes anteriores são: O Rei de Amarelo em quadrinhos – cujo livro possuía e O Despertar de Cthulhu em quadrinhos – que também já possuía o livro), optei por levar Demônios da Goetia em quadrinhos por não conhecer a história, mas pretendo adquirir os dois outros volumes.

Reunindo oito histórias no mínimo tenebrosas e apavorantes, e vários quadrinistas assinando roteiro e arte (e vale sempre lembrar, autores nacionais), “Demônios” é uma obra empolgante, às vezes pesada e violenta, e em sua maioria trágica… O interessante, claro, além das histórias, é que sendo uma coletânea com diferentes autores, os desenhos variam bastante em estilos e traços, que ao meu ver dá um charme à edição.

“YHVH” – Alexey Dodsworth e LuCAS Chewie

Envolvendo algum tipo de ritual e suas consequências ou suas influências maléficas sobre os humanos, em páginas que escoam sangue e profanação, destaco 4 estórias as quais mais gostei: “Arapuca”, “Mestre da Arte”, “YHVH”, e “O Jogo”, a que mais me surpreendeu, com um roteiro envolvente, inteligente, crítico e reflexivo de como os demônios teriam influenciado de maneira ativa e sombria a história humana através dos tempos.

“No fim das contas, o que importa é isso: de uma forma ou de outra, eles são reais”.

Enfim, bons roteiros, boas artes, ambientação pesada e violenta e uma qualidade gráfica incrível, são 168 páginas apresentando entidades dispostas a barganhar com os humanos em troca de um pouco de sua força vital.

Leitura indispensável para quem gosta desse tipo de terror horrendo, herético, repulsivo…

“O Jogo” – Antônio Tadeu e Ioannis Fiore

Livro: Demônios da Goetia em Quadrinhos

Editora: Draco

Roteiros: Raphael Fernandes, Caio H. Amaro, Juscelino Neco, Erick Santos Cardoso, Alexey Dodsworth, Tiago P. Zanetic, Airton Marinho, Antonio Tadeu

Artes: Daniel Canedo, Flávia Lima, Juscelino Neco, Kaji Pato, Lucas Chewie, Victor Freundt, Ioannis Fiore

Nota: 4/5

Páginas: 168


Leave a Reply