JOGO DUPLO – ROBERT LITTELL

“Morte: “Claro que sei, sei fazer tudo. Sei fazer a neve cair e a fumaça subir. Sei fazer o sol se pôr. Sei fazer alguém morrer. Na verdade, os dois últimos são muito semelhantes…”


•SINOPSE•

Enigmáticos e perigosos, Francis e Carroll são tidos como astros da CIA, a Agência Central de Informações dos Estados Unidos. Ganharam os apelidos de “Irmã Noite” e “Irmã Morte”, e poucos sabem o que eles estão tramando: simplesmente, o crime perfeito.

Tudo o que precisam é de um perfeito fantoche para seus planos. E quem melhor do que o “Ceramista”, o exilado ex-diretor dos cursos de treinamento da KGB, o serviço secreto soviético? Certo dia, ele percebe que foi induzido à traição, e logo contra o homem que ele considera tanto quanto um filho.

A menos que o “Ceramista” consiga detê-lo, em desesperada corrida contra o tempo, seu protegido cometerá o ato criminoso imaginado pelas “Irmãs” da CIA, e que pode causar uma comoção mundial.

Poucas vezes o mundo da espionagem foi retratado de maneira tão instigante como em Jogo Duplo, um romance de espionagem escrito sobe medida para eletrizar o leitor.


Robert Littell escreveu uma trama perspicaz e inteligente, de espionagem e contraespionagem entre russos e norte-americanos, um sutil jogo de xadrez entre a CIA e a KGB, que se passa na guerra fria.

O livro se inicia com os excêntricos e enigmáticos agentes da CIA, Francis e Carroll, conhecidos como “as irmãs Morte e Noite”, eles trabalham na agência há anos, porém poucas pessoas sabem realmente o que eles fazem, essas poucas pessoas, sabem que eles trabalham nas entranhas da agência tramando, isso mesmo, o trabalho dos dois é conspirar contra outros governos inimigos, criando cenários e situações conflitantes, e desta vez eles acreditam que descobriram uma maneira de desencadear o crime perfeito.

A ideia é assassinar uma alta figura política dentro dos Estados Unidos e colocar a culpa na União Soviética, e para isso, eles manipulam habilmente o ex-diretor da escola de espionagem da KGB russa, conhecido como “Ceramista” (seu trabalho era treinar agentes para se infiltrarem em países inimigos e esperar alguns anos por uma frase do despertar que os colocaria em ação como assassinos), para revelar a identidade de seu aluno mais talentoso e último agente russo adormecido, Piotr Borisovich, que vivia há muitos anos nos EUA, aguardando as ordens do governo russo para realizar a missão a que for designado.

O Ceramista, descobrindo a verdade e desejando corrigir seu erro, acompanhado por Kaat, amante de Piotr, embarcam em uma jornada desesperada pelo continente norte-americano para salvar seu protegido de cometer um crime que pode mudar o futuro do mundo, enquanto ao mesmo tempo fogem daqueles que os estão caçando para mata-los e assim proteger a missão.

“A violência está no nosso sangue”, dissera ele, admirando a vista de Moscou mas pensando nos Estados Unidos. “A violência e a paixão pela conspiração.”

Jogo Duplo é um deleite não apenas para os fãs de romances de espionagem, mas para qualquer leitor que goste de uma boa escrita. Apesar de um começo lento, após algumas muitas páginas, o livro te prende a ponto de querer saber o que virá a seguir, é uma leitura interessante e divertida, com personagens cativantes, intrigas e ação que mantem a história em movimento não se prendendo muito a detalhes desnecessários.

Os personagens são tão interessantes, que preciso ao menos citá-los: o cego, diretor do Departamento 13 da KGB; os dois assassinos canadenses usados ​​pelos russos como varredores; G. Sprowls, especializado em amarrar pontas soltas; os dois “primos”, da hierarquia soviética de espionagem; o assassino Khanda, e claro, não posso esquecer de Kaat, amante de Piotr que tem a estranha mania de colecionar palavras difíceis começadas por A.

Robert Littell vai tecendo sua trama brilhantemente e aos poucos vai encaixando as peças desse intricado quebra-cabeça. Somos seduzidos pelo jogo de quem está controlando quem, quem está trabalhando para quem, ou quem está traindo quem, o final inesperado te faz sorrir o deixando a imaginar o que poderá ter acontecido…

“Nós ainda vamos compartilhar muitas conspirações. Será nós contra o mundo todo. E, para nós três, haverá uma vida pela frente antes da morte. Por favor.”


Livro: Jogo Duplo

Autor: Robert Littell

Editora: Best Seller

Páginas: 377

Nota: 4/5

Leave a Reply