SUPERMAN: ENTRE A FOICE E O MARTELO – MARK MILLAR

“Você é o oposto da doutrina marxista, Superman. A prova viva de que nem todos os homens são iguais”


Superman – Entre a Foice e o Martelo

•SINOPSE•

Nessa surpreendente releitura de um conto mais que familiar, uma certa nave kryptoniana cai na Terra, trazendo um infante que um dia se tornará o ser mais poderoso do planeta.

Mas seu veículo não caiu nos Estados Unidos. Ele não foi criado em Smallville, Kansas. Em vez disso, encontrou um novo lar em uma fazenda coletiva na União Soviética!

Da mente de Mark Millar, elogiado roteirista de Authority e O Procurado, chega esta estranha e genial reinterpretação do mito do Superman.

Com arte de Dave Johnson, Kilian Plunkett, Andrew Robinson e Walden Wong.


E se a nave do “Homem de Aço” tivesse caído na União Soviética?

Este é o tema de Superman – entre a foice e o martelo, HQ publicada pela panini escrito por Mark Millar e que mostra um universo paralelo onde a nave do Superman cai na Ucrânia, e anos depois ele surge como o herói da União Soviética, criado e educado no comunismo de Stálin.

A história irá explorar como pano de fundo a Guerra Fria, inserindo o Superman como a arma suprema dos soviéticos como forma de intimidação e superioridade russa. Com o Superman, a União Soviética vence a guerra e o comunismo avança pelo mundo.

“Meus compatriotas americanos… lamento informa-los… hoje, autoridades soviéticas forneceram ao mundo fotos anteriormente secretas de um indivíduo uniformizado, alguém mais eficaz do que a nossa bomba de hidrogênio… um Superman comprometido com os ideais comunistas…”

Os Estados Unidos, veem isso como uma terrível ameaça e tentam destruí-lo, através de Lex Luthor, o grande gênio da humanidade, que é contratado pelo Governo para apagar a existência do trunfo soviético. Luthor aceita, mas com o único objetivo de derrotar o alienígena, apenas para sua própria satisfação, ele enxerga em Superman o único adversário a sua altura, ele só que ser melhor que o homem de aço. e ignora todos ao seu redor.

A fim de coletar material genético do “Homem de Aço”, Luthor faz com que um satélite caia do espaço em direção a Metrópolis. O Superman chega a tempo para salvar os cidadãos da cidade e, ao fazê-lo conhece Lois, embora haja uma atração entre eles, Lois é casada com Lex, Superman vendo sua aliança não se atreve a pensar mais sobre isso, no entanto, o roteiro brinca que em um universo alternativo, um famoso poeta escreveria uma história onde os dois se tornariam amantes e que este seria o livro mais vendido de todos os tempos.

Com o satélite recuperado, Luthor usa o DNA encontrado para criar um clone do Superman, o Bizarro, que após uma breve luta contra o “Super”, se sacrifica para salvar milhares de pessoas após provocarem o lançamento acidental de um míssil. Após isso, Luthor decide fundar a Lexcorp, dedicando sua vida à destruição de seu alvo, o que deixa Lois praticamente abandonada pelo marido.

As Amazonas se relacionam com a União Soviética e Superman conhece a Mulher-Maravilha em uma festa diplomática. Ela fica bastante impressionada, os dois se tornariam uma dupla usando seus poderes para salvar vidas. Ela se apaixona, mas ele inocentemente a vê simplesmente como amiga.

Pyotr Roslov, filho ilegítimo de Stálin se sente descartável com a presença do homem de aço, ele então envenena Stalin ao saber que ele planeja colocar o Superman no poder, Stalin morre, mas apesar da pressão do partido para tomar o poder, o Superman recusa a liderança.

Ao encontrar por acaso com Lana Lazarenko, seu amor de infância, e presenciar seu sofrimento, ele então percebe que seus poderes poderiam ser usados para um bem maior, e decide assumir a liderança do país.

Em mais uma tentativa, Lex conta com a ajuda de Brainiac (um ciborgue super desenvolvido) para encolher Moscou, mas Brainiac, encolhe Stalingrado, Superman intervém, derrota Brainiac e recupera a unidade de processamento central de Brainiac e a cidade, embora incapaz de restaurar Stalingrado ao seu tamanho normal, Lex falha mais uma vez, após anos tentando se livrar de Superman.

Após o Pacto de Varsóvia, apenas alguns Estados dos EUA e o Chile (???), ainda permanecem independentes e capitalistas, ambas as economias à beira do colapso. No entanto, a prosperidade comunista soviética se espalha pelo mundo. Liderados pelo Superman, a URSS cresce sem recorrer à guerra, acabando com movimentos dissidentes, crimes, pobrezas e desempregos. Brainiac, agora reprogramado cria uma técnica de cirurgia cerebral que transforma dissidentes em humanos-robôs obedientes.

“Muito bem. Negócio fechado, mas entenda: assim que o Superman estiver morto e enterrado, eu vou atrás de você com tanta força, que nada na terra vai poder me impedir”

Em mais uma tentativa de Luthor, e através de Pyotr, que agora é chefe da KGB, ele tenta envolver o Batman em um novo plano para matar o Superman. Batman (ele é o menino que Pyotr deixou vivo ao matar seus pais logo no início da história), se tornou um terrorista Russo e símbolo de uma revolução que não aceita o governo do “homem de aço”, pois vê esse modelo de governar, nada mais que opressão. Unindo forças então com Luthor e com o assassino de seus pais, eles de alguma forma capturam a Mulher-Maravilha e a usam como isca. Luthor havia desenvolvido um painel com os raios solares de Krypton para apagar os poderes do Superman. O plano funciona, mas a Mulher-Maravilha se liberta e resgatando o Superman, embora no processo algo quebre dentro dela e a machuque seriamente. Batman para não ser pego, comete suicídio, mas antes revela que Pyotr o traiu. Pyotr é então transformado em um dos humanos-robôs obedientes de Superman.

Após esse incidente, Diana se ressente com Superman e os dois se afastam, o “Super” constrói uma versão da Fortaleza da Solidão conhecida como “Palácio de Inverno”, onde se isola por um tempo. Enquanto isso, Luthor vence a disputa pela presidência dos EUA, o que acaba intensificando o confronto entre os dois governos, usando sua inteligência e poderes ditatoriais, ele retorna prosperidade ao seu país, tendo 100% de aprovação em seu governo.

“Não estaríamos trocando um demagogo por outro?”

Luthor confronta o Super-homem no Palácio de Inverno. Brainiac captura Luthor e o leva para ser transformado em um dos homens-robôs. Superman então se vê forçado a atacar os EUA. Superman derrota os fuzileiros de Lanternas Verdes, como também as amazonas comandadas por uma Mulher Maravilha desiludida, como também alguns monstros que Luthor criou ao longo dos anos. Brainiac também derrota seus inimigos e os dois se encontram na Casa Branca, onde encontram Lois que está com um bilhete escrito por Lex e que ao ler quebra a determinação do herói.

Superman ordena então Brainiac a acabar com a invasão, mas ele se rebela atacando Superman, porém ao ser destruído pelo Superman, desencadeia a autodestruição da nave de Brainiac (Luthor havia previsto que isso acontecesse), o Super então leva a nave para o espaço, e assim como seu clone, se sacrifica para salvar a Terra.

A União Soviética cai no caos, mas os homens-morcegos ressurgem e devolvem a justiça as ruas. Um ano depois Moscou se junta aos Estados Unidos Globais. Lex usa muitas das ideias do Superman em seu governo, e o mundo entra em uma era de paz. Luthor através de realizações científicas, promove a cura de todas as doenças conhecidas e a humanidade evolui se tornando a espécie mais avançada do universo conhecido. Em seu funeral, ao ser perguntado sobre sua maior conquista, ele diz que foi derrotar o alienígena e salvar seu povo do Superman, porém nos é revelado que o Super-Homem sobreviveu e aparenta ser imortal e agora está vivendo como um humano apreciando todas as maravilhas do mundo.

Na verdade, toda a história é narrada pelo Superman, ele então vai descrevendo todos os descendentes de Luthor, e para nossa surpresa, após bilhões de anos é mostrado que Jor-L, também é um dos descendente de Luthor, cujo intelecto excedeu o de seu ancestral, e que Krypton é na verdade a Terra que está à beira de mergulhar em seu sol (que se tornou uma gigante vermelha). Jor-L e Lara enviam seu filho de volta ao passado… Então a história termina onde começa, com a nave de Kal-L caindo em um coletivo ucraniano em 1938…

“Pense bem, agente Olsen: se esse tal foguete tivesse pousado 12 horas antes, esse Superman de que estão falando seria hoje um cidadão americano.”

Publicado originalmente em três capítulos, nos Estados Unidos, a editora Panini publicou aqui no Brasil, a história em um encadernado único de capa dura. A edição conta com uma introdução do roteirista e produtor Tom DeSanto, e uma galeria de esboços de Dave Johnson, Killian Plunket e Alex Ross.

O Superman é o meu personagem preferido do universo da DC, um personagem bem complexo e ícone norte-americano, e que aqui o vemos como camarada comunista. Eu particularmente gosto muito dessas histórias que se passam em realidades alternativas, em que se tem aquela premissa, de “e se…, o que aconteceria se…”.

Acredito que um dos grandes méritos da história (e são muitos), é justamente que, o roteiro construído, mantem praticamente maioria das características de cada personagem, o Superman por exemplo, ele não é muito diferente do Superman norte-americano, cuja nave caiu no Kansas, e apesar de ser criado como comunista, ele é descrito como o “campeão do Povo”, ele é justo e dedicado à causa, ele passa seu tempo prevenindo acidentes em torno da URSS, ele se sente na obrigação de salvar as pessoas e acredita estar fazendo o certo e é incrível como ele impacta a todos ao seu redor, seja pelo bem ou pelo mal aos olhos dos outros.

A conclusão da história é sem palavras, que final maravilhoso, inesperado e tão crível, que nos faz pensar: por que nunca, ninguém pensou nisso antes?

O único problema que consigo perceber nessa HQ, é que ela acaba rápido, três capítulos são pouco para uma história tão boa, é uma HQ belíssima que ao meu ver fala muito sobre humanidade, e em como devemos aceitar nossas falhas e aprender a conviver com elas, ao invés de buscar sempre a perfeição, e nem preciso dizer da arte maravilhosa, que dá vontade de emoldurar em um quadro e que merece lugar de destaque em qualquer estante.


Livro: Superman – Entre a Foice e o Martelo

Roteiro: Mark Millar

Artes: Dave Johnson, Killian Plunkett, Andrew Robinson, Walden Wong

Editora: Panini Books

Nota: 4/5

Páginas: 172


 

 

Leave a Reply